PATROCINIOS

(1 Vote)

� 

A inveja de Satan�¡s

Quando Satan�¡s viu todos aqueles preparativos para a chegada do novo ser que iria

ocupar t�£o excelente posi�§�£o, desejou tal posi�§�£o para si. Fez c�¡lculos e achou que para adquirir a semelhan�§a do Alt�­ssimo, pois �© um posi�§�£o superior a de anjos, deveria subir. Ele se enganou RE-DON-DA-MEN TE. Deixou seu principado, a posi�§�£o para qual foi estabelecido, ou seja, a sua fun�§�£o de seguran�§a, e lan�§ou-se na empreitada de se assentar no monte da congrega�§�£o nas extremidades do norte.

- Quem quer p�£o? Ouvimos meu marido perguntar com entusiasmo.

Esta oferta se apresentou um tanto estranha. Houve at�© uma hesita�§�£o em atendermos �  oferta.

Ele tem prazer em nos ver comer algo que ele mesmo tenha preparado. Vez por outra vai para a cozinha e prepara uma â??misturebaâ??, at�© muita gostosa, que chamamos de â??gororobinhaâ? do pai. Mas, era algo inteiramente inusitado nos oferecer p�£o.

Passado o momento de desconfian�§a, sa�­mos da sala onde est�¡vamos e fomos ao seu encontro. Nossa desconfian�§a se revelou aut�ªntica.

Cad�ª o p�£o pai? Perguntou meu filho.

- Gostaria de continuar aquele assunto que come�§amos sobre Satan�¡s. Falou ele com os olhos bem abertos, um sorriso maroto na face e a B�­blia aberta na m�£o. â?? A Palavra de Deus �© p�£o, e est�¡ bem aqui na minha m�£o. Quem quiser se servir �© s�³ tomar assento numa destas cadeiras. Ensinei a voc�ªs que Satan�¡s quis a semelhan�§a do Alt�­ssimo, e agora quero que voc�ªs saibam POR QUE SATAN�S INTENTOU ALCAN�?AR A SEMELHAN�?A DO ALT�SSIMO.

Fui a primeira a sentar.

Minha filha com os olhinhos cerrados e o canto da boca puxado para a direita disse: - Muito esperto isso, pai. Vou tomar assento.

Parecia estar zombando do termo: tomar assento.

- Ouvi um pregador dizendo que o orgulho o fez cometer este erro, pai. Disse nosso menino se assentando tamb�©m.

- Isso pode at�© ser verdade, filho, veja o que a B�­blia diz sobre ele, falou meu marido mostrando a passagem b�­blica de Ezequiel 28:12 e 13 â??Assim diz o Senhor DEUS: Tu eras o selo da medida, cheio de sabedoria e perfeito em formosura. Estiveste no �?den, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sard�´nia, top�¡zio, diamante, turquesa, �´nix, jaspe, safira, carb�ºnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus p�­faros; no dia em que foste criado foram preparadosâ? ( Ez 28:12 -13 ). O pr�³prio Deus diz que Satan�¡s era perfeito em formosura! Tais adjetivos, possivelmente despertou o orgulho de Satan�¡s, a B�­blia tamb�©m demonstra que Satan�¡s morreu de INVEJA!

- O QUE? Perguntamos em coro.� 

- A inveja matou Satan�¡s, ou seja, o separou de Deus.

Fez-se o sil�ªncio.

- Vou explicar para voc�ªs passo a passo. Falou ele abrindo a B�­blia bem no come�§o. Dava para perceber que era o livro de G�ªnesis.

- Leia aqui filha, em alto e bom som. Disse ele para a menina que atendeu com satisfa�§�£o.� 

- E disse Deus: Fa�§amos o homem �  nossa imagem, conforme a nossa semelhan�§a;...� 

- Somente at�© a�­, filha, -disse meu marido interrompendo a leitura. - Voc�ªs perceberam neste vers�­culo alguma coisa que Satan�¡s desejou? Perguntou, levantando e abaixando as sobrancelhas rapidamente.

- A semelhan�§a, - respondi. â?? T�¡ come�§ando a fazer sentido.

- Pois �©. Quando Deus disse: -Fa�§amos o homem, os anjos j�¡ existiam e ouviram O GRANDIOSO PROJETO de Deus. Imaginem voc�ªs... Justamente o anjo perfeito em formosura, s�¡bio e coisa e tal, que foi designado para guardar o �?den. Qu�£o grande seria este projeto! Digam-me: de quem ele iria guardar o Monte Santo se nem o diabo existia ainda?

- S�³ podia ser de anjos, n�© pai? Respondeu nosso filho sob forma de pergunta.

- Isso mesmo filho! - Concluiu ele. A semelhan�§a do Alt�­ssimo era algo que estava oculto at�© que Cristo inaugurou a igreja. Nem mesmo os anjos sabiam direito desse assunto. Veja o que diz Romanos 16:25 "Ora, � quele que �© poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho e a prega�§�£o de Jesus Cristo, conforme a revela�§�£o do mist�©rio que desde tempos eternos esteve oculto". â?? O mist�©rio foi estabelecido antes mesmo de ser criado o homem. Se o mist�©rio decorria do projeto de Deus, segue-se que tal projeto estava oculto dos anjos.� 

- O que muita gente precisa perceber �© que esta profecia de G�ªnesis tem dois tempos distintos: Fa�§amos o homem �  nossa imagem. Olhem o que diz no vers�­culo 27: â??E criou Deus o homem �  sua imagem; �  imagem de Deus o criouâ?, cad�ª a semelhan�§a?"

- O Senhor quer dizer que Deus n�£o criou o homem imagem e semelhan�§a? Perguntou a menina.

- A B�­blia est�¡ dizendo que primeiro Ele criou o homem �  sua imagem, e que no segundo tempo lhe daria a sua semelhan�§a. Respondeu o pai com seguran�§a.

- Quem inventou o futebol deve ter entendido isso pai! -Disse o menino dando risadinhas â?? Primeiro e segundo tempo.

� Rimos gostosamente.

- Que isso menino? Brincou o pai continuando o ensino, pois os alunos estavam bem atentos.

- Mas no primeiro tempo houve uma falta grave, e a semelhan�§a chegou bem mais tarde! Houve uma prorroga�§�£o do primeiro tempo. Disse ele querendo manter o clima alegre. â?? Para Ad�£o receber a semelhan�§a do Alt�­ssimo, tinha que crer na Palavra de Deus, mas ele n�£o creu. Ent�£o ele foi substitu�­do no segundo tempo pelo segundo Ad�£o, que �© Cristo Jesus.

Ah amor, fala direito! Observei. â?? S�³ sei que quando a bola toca a rede �© gol, �© tudo o que entendo de futebol.� 

- Quando Satan�¡s viu todos aqueles preparativos para a chegada do novo ser que iria ocupar t�£o excelente posi�§�£o, desejou tal posi�§�£o para si. Fez c�¡lculos e achou que para adquirir a semelhan�§a do Alt�­ssimo, pois �© um posi�§�£o superior a de anjos, deveria subir. Ele se enganou RE-DON-DA-MEN TE. Deixou seu principado, a posi�§�£o para qual foi estabelecido, ou seja, a sua fun�§�£o de seguran�§a, e lan�§ou-se na empreitada de se assentar no monte da congrega�§�£o nas extremidades do norte. O plano parecia poss�­vel ao querubim da guarda e a uma ter�§a parte dos anjos que ele conseguiu atrair. Abra a B�­blia no �ºltimo livro, filho. Apocalipse 12:4 e leia para n�³s. Mandou ele.

O que alegra este homem �© poder mostrar as verdades na B�­blia. Pensei comigo. Toda vez que ele tem a oportunidade de nos mostrar passagens b�­blicas, d�¡ para perceber seu semblante iluminar.

- E a sua cauda levou ap�³s si a ter�§a parte das estrelas do c�©u, e lan�§ou-as sobre a terra... Leu o menino em voz alta.� 

- Diferentemente do que Satan�¡s pensava que tinha que subir acima dos seus companheiros para alcan�§ar a SEMELHAN�?A de Deus, foi necess�¡rio que Deus descesse para dar ao homem sua SEMELHAN�?A. â?? Este grande engano causou a morte de Satan�¡s. E, mesmo depois de separado de Deus, ele se esfor�§ou para que o homem tamb�©m n�£o alcan�§asse a semelhan�§a, sabendo que o homem foi criado para este prop�³sito. � Isso n�£o se parece com inveja? N�£o parece inveja a atitude, at�© hoje, dele ficar em derredor dos salvos, rugindo, buscando a quem possa tragar? Perguntou o pai j�¡ em tom de discurso.

- Parece, pai, parece. Disse o menino e a menina juntos.

- Vamos verificar no dicion�¡rio o que �© inveja? Perguntei com os olhos mais abertos que o normal.

- Eu busco, m�£e. Meu filho se prontificou.

Em poucos minutos, est�¡vamos focados no dicion�¡rio, procurando a palavra inveja na letra i.

inveja
in.ve.ja
sf (lat invidia) 1 Desgosto, �³dio ou pesar por prosperidade ou alegria de outrem. 2 Desejo de possuir ou gozar algum bem que outrem possui ou desfruta. 3 O objeto que provoca esse desejo. Var: inv�­dia.

- Nosso Deus! Satan�¡s se enquadra mesmo no termo inveja! � Observei um tanto impressionada. â?? Qu�£o grandes coisas preparou Deus para n�³s.

- Pai, se um anjo especial, e bota especial nisso, teve inveja do que Deus preparou para n�³s, ent�£o... Disse nossa filha n�£o encontrando palavras para terminar o racioc�­nio.

- L�ºcifer rejeitou seu principado para lan�§ar m�£o de uma posi�§�£o que ele desconhecia e n�£o sabia como alcan�§ar. Lembram-se que era um mist�©rio oculto? Mas, ele sabia que era a posi�§�£o mais elevada entre as criaturas de Deus. E voc�ªs sabiam que esta posi�§�£o �© t�£o elevada que �© o ponto central do prop�³sito eterno?!

- Eu n�£o sabia, nem sei o que �© prop�³sito eterno. Mas se o pr�³prio Deus teve que descer at�© esta Terra para nos trazer sua semelhan�§a, ent�£o eu creio sim, que �© a posi�§�£o mais elevada e mais maravilhosa das criaturas de Deus! Quase bradou a menina com grande alegria.� 

- Pensava que ser�­amos anjos, - disse o menino com olhar parado e as m�£os postas como se estivesse orando â?? Mas seremos mais do que anjos!

- "Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda n�£o �© manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como �© o veremos" � ( 1 Jo 3:2 ) - Declamou nosso ilustre professor â?? Seremos semelhantes a Cristo!

Ap�³s um breve sil�ªncio, o meu marido continuou: -Agora acompanhem o meu racioc�­nio: se Cristo �© mais sublime que os c�©us, como diz a b�­blia "Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, e feito mais sublime do que os c�©us" ( Hb 7:26 ), n�³s seremos...� 

- Mais sublimes que o c�©u, pai? Concluiu e perguntou a minha filha.

-E �© esta semelhan�§a que Deus quis dar a n�³s, os que cremos em Cristo Jesus como diz as escrituras... Mais sublime que os c�©us!... Mas isto �© assunto para outra aula. Concluiu o pai.

Depois de ter ouvido uma palavra t�£o maravilhosa, s�³ nos restou cantar diversas vezes...

Ent�£o minhâ??alma canta a ti Senhor

Grandioso �©s Tu, grandioso �©s Tu.

OUVIR NO CELULAR

      


ASSISTA VIDEO Pr ROBERVAL

ASSISTA AGORA  VIDEO PASTOR

 CLICK NESSE LINK EM VERMELHO

https://youtu.be/9CX0ELb7XLI

PATROCINIO

Estatisticas

OBRIGADO PELO SUA VISITA.
225919
HojeHoje45
OntemOntem47
Esta semanaEsta semana45
Este m�ªsEste m�ªs844
Todos os diasTodos os dias2259195
QUE DEUS O ABENÃ??OE