PATROCINIOS

(2 Votes)

alt

Textos: At 11.19-30 e 13.1-3

Convidarei para fazer uma ora�§�£o de â??pacto mission�¡rioâ? todos quantos se sentem vocacionados para miss�µes.
Inquiri�§�£o: 1. O que �© miss�µes? 2. De quem �© o papel de

fazer miss�µes? 3. O que �© a igreja local? 4. Quais s�£o as caracter�­sticas de uma igreja mission�¡ria?
Proposi�§�£o: A igreja que n�£o evangeliza logo deixar�¡ de ser evang�©lica (Alexandre Duff).
Senten�§a de Transi�§�£o:
1. A igreja de Antioquia serve como exemplo, pois foi a base mission�¡ria do avan�§o da igreja primitiva no alcance de outros povos.
2. Vamos, ent�£o, procurar na hist�³ria da igreja de Antioquia alguns princ�­pios que nos ajudar�£o a fazer de nossas igrejas verdadeiras bases para o envio de muitos mission�¡rios.

Introdu�§�£o:
Defini�§�µes:
1. Igreja:
a) Em 1 Co 11.18 â?? Assembleia â?? Ecl�©sia: Igreja â?? n�£o �© um edif�­cio ou pr�©dio, mas um ajuntamento â?? n�£o uma institui�§�£o, mas uma entidade org�¢nica.
b) Em Rm 11.28 â?? o Povo de Deus: Igreja â?? �© a vitrine de Deus â?? quando algu�©m quiser ver como se comporta um povo em que Deus est�¡ presente, deve olhar para a Igreja. Como ela se comporta na tribula�§�£o e afli�§�£o, como se comporta na bonan�§a e calmaria, como se comporta em tempos de prosperidade e beleza.
c) Em Gl 6.16 â?? Israel de Deus: Igreja â?? s�£o aqueles que circuncidaram o cora�§�£o â?? â??somos agora os ramos da oliveira que foram enxertados, juntamente com aqueles que se tornaram fieis aos des�­gnios eternos de Deusâ?.
d) Em 1 Co 6.19 â?? o Templo de Deus: Nos tornamos o templo onde Deus habita, n�³s somos a morada de Deus..
e) Igreja Local: Igreja de uma determinada localidade. Exemplos: ICP e MIAV em S�£o Sebasti�£o.
2. Miss�µes:
�? definida pelo Dicion�¡rio da L�­ngua Portuguesa nos seguintes itens:
a) Fun�§�£o ou poder que se confere a algu�©m para fazer algo; encargo.
b) Comiss�£o diplom�¡tica.
c) Obriga�§�£o, dever a cumprir.
d) Institui�§�µes de mission�¡rios para a prega�§�£o da f�© crist�£.
e) O trabalho dos mission�¡rios.
3. Outras Defini�§�µes:
a) Etimologia: A palavra â??miss�£oâ? vem do latim missio, que significa â??envioâ?. Que no grego �© apostello, que tem o mesmo significado.
b) Na B�­blia: O termo se encontra bem destacado nas Escrituras. No Novo Testamento as duas palavras ap�³stolo e pempo, que querem dizer envio, aparecem 210 vezes.
c) Edison Queiroz: â??Levar a mensagem do Evangelho atravessando uma barreira culturalâ?.
d) Pacto de Lauzane: â??Deus tem chamado do mundo um povo para si e enviado o seu povo ao mundo, como servos e testemunhasâ?.

Divis�µes:

I. A Inaugura�§�£o:
1. A persegui�§�£o (At 1.8; 8.1 e 11.19):
a) A igreja em Antioquia foi resultado de uma forte persegui�§�£o que sobreveio �  igreja em Jerusal�©m;
b) A igreja em Jerusal�©m estava voltada apenas ao trabalho da cidade, esquecida da Judeia, de Samaria e dos confins da terra;
c) Deus mandou uma forte persegui�§�£o, que come�§ou com a morte de Estev�£o e resultou na dispers�£o de seus membros por toda regi�£o da Judeia e Samaria;
d) Deus usa a persegui�§�£o para reavivar e ajudar a igreja a reencontrar seu verdadeiro prop�³sito;
e) Persegui�§�£o, na B�­blia e na hist�³ria da Igreja, sempre resultou em b�ªn�§�£o e avan�§o;
f) A igreja de Jerusal�©m s�³ saiu para fazer miss�µes quando foi perseguida.

2. O nascimento da igreja de Antioquia:
a) A Deus aprouve usar uns leigos de Chipre e Cirene para evangelizar os gregos na cidade de Antioquia e muitos deles foram convertidos (At 11.19-21);
b) Antioquia foi a cidade onde a funda�§�£o para miss�£o mundial foi estabelecida para alcan�§ar os confins da terra;
c) A cidade de Antioquia da S�­ria foi fundada por volta de 300 a.C.;
d) Foi considerada a 3�ª metr�³pole do Imp�©rio Romano, vindo depois de Roma (It�¡lia) e Alexandria (Egito);
e) Tinha na �©poca 500.000 habitantes;

3. Vis�£o para outros povos (At 11.19-20):
a) Como resultado dessa persegui�§�£o, um grupo de crentes reuniu-se na cidade de Antioquia (v. 19), ponto estrat�©gico de uma rota comercial, por onde passavam as pessoas de muitas na�§�µes.
b) O testemunho da igreja de Antioquia pode ser visto em pelo menos tr�ªs momentos:
- Testemunho para todos: A igreja entendeu que a voca�§�£o mission�¡ria da igreja �© para todos;
- Testemunho contextualizado, centrado na proclama�§�£o do â??Senhor Jesusâ?;
- Testemunho sacrificial e doador: toda a�§�£o mission�¡ria implica em sacrif�­cio, seja financeiro, pessoal, f�­sico, emocional, coletivo, etc.

II. A Edifica�§�£o (At 11.21-26):
1. Uma igreja com vis�£o mission�¡ria desde o come�§o:
a) A igreja de Antioquia j�¡ foi fundada com uma vis�£o mission�¡ria;
b) At 11.19-21 registra como os crist�£os dispersos chegaram a Antioquia;
c) Os crist�£os em Antioquia n�£o convidavam as pessoas para virem a igreja, mas iam at�© as pessoas e anunciavam o Evangelho do Senhor Jesus;

2. A igreja cresce (v. 21):
a) Quando a igreja tem vis�£o mundial logo come�§a a crescer;
b) Se voc�ª quer que sua igreja cres�§a, mostre-lhe qual �© a sua tarefa, e todos come�§ar�£o a trabalhar;
c) A igreja de Antioquia cresceu por causa de sua vis�£o mission�¡ria.

3. Barnab�© e Saulo:
a) Quem era Barnab�©:
- Era um homem com muitas qualidades e serve como modelo aos pastores:
- Era um homem que percebia e discernia a gra�§a de Deus;
- Era um homem que exortava o povo a permanecer no Senhor (v. 23);
- Era um homem bom, cheio do Esp�­rito Santo e f�©.
b) Barnab�© soube reconhecer que n�£o podia fazer tudo sozinho e foi buscar Saulo para ajud�¡-lo a pastorear a igreja (v. 25).
c) Barnab�© desempenhou importante papel na vida da igreja em quatro ocasi�µes:
- Convenceu os ap�³stolos da autenticidade da convers�£o de Paulo (At 9.27);
- Representou os ap�³stolos em Antioquia e reconheceu que o movimento ali existente procedia de Deus (At 11.22-24);
- Ele e Paulo foram enviados pelo Esp�­rito Santo na primeira viagem mission�¡ria;
- Defendeu o trabalho entre os gentios no Conc�­lio de Jerusal�©m (At 15.12,22,25).

III. A Expans�£o (At 13.1-4):
1. Uma igreja que tinha um minist�©rio colegiado:
a) Havia cinco profetas e mestres:
- Barnab�© (natural de Chipre, talvez o mais importante l�­der);
- Sime�£o (nome judeu, â??N�­gerâ? = latim = negro);
- L�ºcio (natural de Cirene = norte da �frica, talvez um dos fundadores da igreja);
- Mana�©m (irm�£o de cria�§�£o de Herodes Antipas, significa â??consoladorâ?);
- Saulo (natural de Tarso, nome hebraico, que em grego �© Paulo).
c) A obra do Senhor �© realizada coletivamente;
d) A lideran�§a pastoral da igreja em Antioquia era de forma�§�£o multicultural, multicor, multi-�©tnica;
e) O verdadeiro mission�¡rio;
- Ã?? separado (v. 2);
- Enviado (v. 4);
- Saturado do Esp�­rito Santo (v. 9).

2. Uma igreja que dava ouvidos �  voz do Esp�­rito Santo:
a) A igreja em Antioquia dava ouvidos �  voz do Esp�­rito Santo;
b) O Esp�­rito Santo �© o Chefe e o Agente de miss�µes;
c) O Esp�­rito Santo separa, prepara, capacita e impulsiona a igreja a enviar obreiros para o trabalho mission�¡rio;
d) �? imposs�­vel haver vis�£o mission�¡ria sem o poder do Esp�­rito Santo;
e) O Esp�­rito Santo envia os mission�¡rios atrav�©s da igreja.

3. Uma igreja que d�¡ o melhor para miss�µes:
a) O Esp�­rito Santo separou para miss�µes os homens mais experimentados e frut�­feros;
b) Devemos mandar para miss�µes os nossos melhores obreiros;
c) David Livingstone disse: â??Deus tendo um �ºnico filho fez dele um mission�¡rioâ?. H�¡ pais que n�£o querem entregar seus filhos para a obra mission�¡ria;
d) O melhor s�£o as pessoas.

4. Comprometeram-se com os mission�¡rios:
a) Antes de enviar os mission�¡rios ao campo, a igreja de Antioquia comprometeu-se com eles (v. 3);
b) Quando a igreja em Antioquia imp�´s as m�£os sobre os mission�¡rios, estava assumindo um compromisso duplo: com Deus e com os mission�¡rios;
c) A igreja se associa e aben�§oa a eles;
d) A igreja reconhece neles o chamado e a capacidade para cumprirem a miss�£o;
e) �? responsabilidade da igreja o envio do mission�¡rio ao campo.

5. Receberam relat�³rio dos mission�¡rios:
a) Ap�³s um per�­odo de muito trabalho os mission�¡rios voltam para apresentar um relat�³rio do trabalho do campo (At 14.26,27);
b) Quando a igreja recebe relat�³rios, percebe que vale a pena enviar o melhor para miss�µes e come�§a a dar mais de si para a obra.

6. Os crist�£os em Antioquia fizeram diferen�§a na sociedade (11.26):
a) â??Em Antioquia foram os disc�­pulos, pela primeira vez, chamados crist�£osâ? (11.26);
b) A palavra â??crist�£oâ? ocorre somente tr�ªs vezes no NT (At 11.26; 26.28 e 1 Pe 4.6);
c) A palavra â??crist�£oâ? significa â??seguidor de Cristoâ?, â??pertencente a Cristoâ?.

7. A igreja foi motivada a fazer mais miss�µes:
a) Quando a igreja tem a sua primeira experi�ªncia ela â??pega fogoâ? e entra num c�­rculo vicioso para encaminhar mais mission�¡rios;
b) A igreja em Antioquia n�£o parou com essa primeira experi�ªncia; pelo contr�¡rio, o ardor mission�¡rio era tal que eles come�§aram a atingir outras na�§�µes com o envio de novos mission�¡rios;
c) As tr�ªs viagens mission�¡rias de Paulo deram-se por meio da igreja em Antioquia.

Conclus�£o:
1. Caracter�­sticas da igreja em Antioquia:
a) �?nfase evangel�­stica;
b) Pastorado encorajador;
c) Lideran�§a plural;
d) Ensino prof�©tico;
e) Servi�§o sacrificial;
f) Adora�§�£o aut�ªntica;
g) Miss�£o iniciada pelo Esp�­rito Santo.
2. A Grande Comiss�£o est�¡ registrada em Mt 28.19-20; Mc 16.15; Lc 24.47; Jo 20.21 e At 1.8. Pergunta: Existe desculpa para qualquer igreja local n�£o ter vis�£o mission�¡ria?
3. A igreja tem o prop�³sito final de preparar os seus membros para a evangeliza�§�£o;
4. O objetivo final de tudo o que fazemos na igreja �© espalhar a gl�³ria de Deus a todos os povos;
5. A B�­blia �© um livro mission�¡rio;
6. Quem l�ª e estuda a B�­blia e a obedece, naturalmente ser�¡ um mission�¡rio;
7. Se voc�ª e eu somos salvos �© porque algu�©m foi fiel ao chamado e nos trouxe a mensagem de salva�§�£o;
8. �? a igreja que tem a responsabilidade de fazer a obra mission�¡ria.
9. Precisamos de mais igrejas como a de Antioquia
10. O desafio para a igreja de hoje:
a) Destacar o ensino;
b) Valorizar a prega�§�£o;
c) Agir solidariamente com as pessoas que sofrem;
d) Sair de dentro das quatro paredes e cumprir com sua voca�§�£o mission�¡ria.
11. Credo mission�¡rio (Rm 1.14-17): â??Pois sou devedor tanto a gregos como a b�¡rbaros, tanto a s�¡bios como a ignorantes; por isso, quanto est�¡ em mim, estou pronto a anunciar o evangelho tamb�©m a v�³s outros, em Roma. Pois n�£o me envergonho do evangelho, porque �© o poder de Deus para a salva�§�£o de todo aquele que cr�ª, primeiro do judeu e tamb�©m do grego; visto que a justi�§a de Deus se revela no evangelho, de f�© em f�©, como est�¡ escrito: O justo viver�¡ por f�©â?.

OUVIR NO CELULAR

      


ASSISTA VIDEO Pr ROBERVAL

ASSISTA AGORA  VIDEO PASTOR

 CLICK NESSE LINK EM VERMELHO

https://youtu.be/9CX0ELb7XLI

PATROCINIO

Estatisticas

OBRIGADO PELO SUA VISITA.
226269
HojeHoje40
OntemOntem53
Esta semanaEsta semana467
Este m�ªsEste m�ªs1896
Todos os diasTodos os dias2262697
QUE DEUS O ABENÃ??OE